top of page

Contra desastres ambientais, Ana Paula propõe política de emergência climática


Foto: Willian Dias / ALMG

Chuvas torrenciais. Calor extremo. Falta d’água. Mudanças climáticas que causam mortes, prejuízos e deixam famílias desabrigadas estão cada vez mais frequentes. Para enfrentar este quadro de desastres, Minas Gerais pode ganhar uma lei que decreta a situação de emergência climática e proíbe o governo do Estado de não aplicar os recursos para encarar eventos climáticos. A proposta está no Projeto de Lei 3389/21, da deputada estadual Ana Paula Siqueira (Rede), que pode salvar vidas e patrimônio em situações como a que ocorreu em São Paulo recentemente.


“As políticas, programas e ações vão priorizar a proteção das populações mais vulneráveis aos impactos das mudanças do clima, como aquelas que moram em periferias e áreas de risco. O que estamos vendo é resultado da ação humana. Podemos e precisamos atuar”, afirma Ana Paula, coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa do Meio Ambiente.

A deputada é reconhecida por sua atuação na proteção ambiental. Ela é autora do pedido de instalação de CPI para investigar as irregularidades na Serra do Curral e presidente da Comissão Especial que aprovou o tombamento estadual da área.


“Precisamos gerar emprego e renda, mas com desenvolvimento sustentável, considerando a proteção das nossas águas, serras e diversidade, principalmente, em se tratando da mineração. Não há vida sem água”, defende Ana Paula.

A deputada destinou quase R$ 1 milhão, em recursos de emenda parlamentar, para fortalecer cooperativas de catadoras e catadores de materiais recicláveis, entre outras ações de educação ambiental. Para o Centro Mineiro de Resíduos Sólidos (CMRR) foram R$ 100 mil, que viabilizaram sua reabertura.



0 comentário

Comments


bottom of page