Deputada Ana Paula Siqueira cobra do Estado política de empregabilidade para mulheres

Atualizado: 2 de set. de 2020


Deputada Estadual Ana Paula Siqueira em Audiência pública sobre empregabilidade das mulheres
Crédito: Clarissa Barçante/ALMG

A autonomia financeira é um dos principais fatores de empoderamento feminino. Mas, em muitos casos, arcar com suas despesas pode significar uma libertação. A dependência econômica é a razão para que 30% das vítimas de violência doméstica não consigam interromper um ciclo de violência, segundo estudo do Senado. Diante deste cenário, a deputada Ana Paula Siqueira propôs uma audiência pública na Assembleia Legislativa com o tema da empregabilidade feminina, e cobrou do Estado políticas públicas nesta área no intuito de ajudar a fortalecer as mineiras e interromper histórias de agressão.

Audiência pública sobre empregabilidade da mulher na ALMG
Crédito: Clarissa Barçante/ALMG

Durante o debate, chamou a atenção as dificuldades enfrentadas pelas mulheres que criam seus próprios negócios. Apesar de serem menos inadimplentes (3,7%) que os homens (4,2%), as mulheres encontram taxas mais altas de juros (34,6% contra 31,1% ao ano) e têm menos crédito do que os homens. Os dados foram apresentados na audiência pela analista do Sebrae, Laurana Viana.

“Essas diferenças no mercado são inadmissíveis. A audiência gerou vários requerimentos ao Estado. Em um deles solicitei a ampliação das políticas públicas de acesso, permanência e ascensão profissional das mulheres no mercado de trabalho formal, e pedindo ações de empreendedorismo e economia popular solidária, na perspectiva de geração de renda e de autonomia das mulheres”, explica Ana Paula Siqueira.

A deputada tem diversos projetos de lei que ampliam os direitos e serviços às mulheres, como o que prevê a criação de um banco de empregos para mineiras vítimas de violência doméstica. Um outro prevê a destinação de unidades de programas de loteamentos sociais e de habitação popular a famílias monoparentais e a mulheres vítimas de violência doméstica.


Tradição. A deputada prestigiou, em junho de 2019, a festa junina da Paróquia Santa Edith Stein, no bairro Sagrada Família, organizada pela comunidade paroquiana sob a coordenação geral do padre Paulo e da Elis Lage. "As quadrilhas e as festas juninas dos bairros são uma tradição da nossa capital e merece todo nosso prestígio", disse Ana Paula.


0 comentário