Em visita técnica, Ana Paula Siqueira encontra irregularidades no Júlia Kubitschek



Em visita técnica ao Hospital Júlia Kubitschek, no dia 25 de maio, a deputada Ana Paula Siqueira (Rede), junto a diversas lideranças comunitárias, representantes da sociedade civil e de servidores, encontrou diversas irregularidades. Entre elas, a “maquiagem” para forjar a reabertura da ala de urgência da unidade, o que não aconteceu. Outros problemas foram identificados como o equipamentos novos abandonados em local inapropriado e a falta de profissionais. A parlamentar lembra que o hospital é referência para o Barreiro e de toda a região metropolitana, e que o encerramento de qualquer serviço traz prejuízos gigantescos.


“A urgência não está funcionando com porta aberta à sociedade. O Estado havia se comprometido a reabrir 30 leitos para retaguarda, ou seja, para receber pacientes encaminhados de outras unidades, mas não o fez. Encontramos na ala da urgência três famílias que nos relataram que foram remanejadas para o local 40 minutos antes da nossa chegada”, afirma Ana Paula Siqueira, que é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

Durante a visita oficial da Assembleia Legislativa e que foi solicitada pela parlamentar, o coordenador da ginecologia informou o déficit de quatro médicos na maternidade.


“Sem previsão para que eles sejam conduzidos ao atendimento. Isso gera uma sobrecarga nos profissionais que já estão, uma despesa maior para o Estado, já que eles estão trabalhando em um regime extraordinário. O momento é de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), não o sucateamento como faz o governador", criticou Ana Paula Siqueira (Rede).

Outros problemas relatados por servidores e usuários foi em relação a falta de estrutura, como ausência de chuveiros elétricos. O pedido de visita técnica ocorreu a partir de denúncias do fechamento do setor de emergência e urgência no início da pandemia para focar no enfrentamento à Covid. Contudo, agora que não faz mais esses atendimentos no hospital, não retomou o serviço.




UPA Barreiro. A deputada também realizou visita técnica na UPA Barreiro, onde verificou os graves impactos do fechamento do hospital. Como o Júlia Kubitschek não oferece o atendimento de porta aberta, os usuários recorrem à UPA Barreiro, unidade mais próxima e que conta com déficit de médicos, principalmente, na pediatria. O presidente do Conselho de Saúde do Barreiro, Victor Campos Ferreira, acompanhou a visita.


“Um dos problemas para contratação dos pediatras é a forma e as condições ofertadas que não são atrativas. Se não houver uma revisão dessas condições, não terão interessados”, afirmou Victor.

Providências. A partir da fiscalização nas duas unidades, Ana Paula Siqueira apresentou diversos requerimentos de pedido de providências e informação sobre os problemas encontrados. Entre os pedidos consta a instalação de um trocador no banheiro da UPA Barreiro para atender as mães que aguardam atendimento para seus bebês, a contratação de mais médicos, entre outros. A parlamentar também irá apresentar as questões ao Ministério Público de Minas Gerais.


Em 28 de abril, a deputada já havia pautado uma audiência pública que aconteceu no Barreiro, no Salão Paroquial da Paróquia Cristo Redentor, para cobrar providências em relação ao encerramento dos trabalhos em algumas alas do Hospital. Na ocasião, a representante do Estado informou que os 30 leitos da urgência seriam reabertos na primeira quinzena de maio para retaguarda do serviço, o que não ocorreu até a data da visita técnica.




0 comentário