Projeto da deputada Ana Paula Siqueira amplia abastecimento de água para BH e região


Crédito da Foto: Luiz Santana

Em meio a crise hídrica que ameaça a capital mineira e diversas regiões do país, a expansão da Estação Ecológica de Fechos significa um passo importante para a ampliação de abastecimento de água para Belo Horizonte e região metropolitana. A deputada Ana Paula Siqueira (Rede), autora do Projeto de Lei 96/2019, que viabiliza essa conquista, destaca que a proposta garante a proteção de quatro novas nascentes. O texto prevê a ampliação de 222,12 hectares da Estação Ecológica.


“A reserva ecológica já abriga 14 nascentes e é responsável pelo abastecimento de quase 300 mil pessoas em Belo Horizonte e região. A Estação Ecológica de Fechos está em Nova Lima, mas tem papel fundamental no abastecimento de água para a região metropolitana da capital. A ampliação da área protegida aumentaria a capacidade de abastecimento para quase 80 mil novos moradores”, explica Ana Paula.

Ambientalistas, representantes do Instituto Estadual de Florestas (IEF), do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), da Copasa e da sociedade civil destacaram, no dia 9 de julho, a importância da aprovação do projeto. As manifestações ocorreram em audiência pública na Comissão de Defesa do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, da Assembleia Legislativa, onde o projeto aguarda parecer. Ele já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça.



Marcus Vinícius Polignano. Crédito da Foto: Luiz Santana

Para o coordenador do projeto Manuelzão, Marcus Vinícius Polignano, a situação de esgotamento do sistema hídrico na região e em todo o Estado corrobora a urgência de aprovação do projeto. “Esse é um projeto de todos. Já não temos mais tempo. Precisamos de ações efetivas. Estamos construindo o futuro agora. Esse projeto já está mais do que maduro. Já passou da hora de aprovarmos esse projeto que diz da garantia de água para a população de Belo Horizonte”, afirmou.



Júnia Borges. Crédito da Foto: Luiz Santana

Membro do Movimento Fechos eu Cuido, Júnia Borges, também destacou a importância do projeto para toda a região metropolitana. “A área é um importante corredor ecológico e região de recarga dos aquíferos, com inúmeras espécies de fauna e flora que são raras”.



Diogo de Castro. Crédito da Foto: Luiz Santana

Representante do Lei.A Observatório de Leis Ambientais, Diogo de Castro Oliveira lembrou que todos os pontos turísticos de BH, à exceção da Pampulha, são abastecidos pela água que vem da região, incluindo inclusive o bairro onde está a ALMG. “Nós estamos vivendo um ano de escassez hídrica. Temos um risco enorme de racionamento de energia, de rodízio no final do ano. Nós temos o sistema Paraopeba inutilizado pela Vale. É um luxo uma metrópole como Belo Horizonte ter tantas oportunidades de assegurar o abastecimento humano. Temos uma oportunidade de dar mais segurança para a região metropolitana. A bola está perto da caçapa. A gente tem todas as provas, documentos, informações e argumentos para tocar o projeto pra frente”, afirmou.


Camila Alterthum. Crédito da Foto: Luiz Santana

Camila Alterthum, no Movimento Fechos Eu Cuido e representante da Associação de Moradores do Vale do Sol, destacou a expectativa de aumento na celeridade de tramitação do projeto. "É uma proposta de garantia de disponibilidade de água para Belo Horizonte e região metropolitana. Peço que os deputados se engajem, pois é uma causa necessária e urgente para todos nós”, disse ao sensibilizar para a importância da proposta.

0 comentário